Notícias

 

A Saúde: Um desafio


Muitos que não conhecem a realidade da saúde, falam sem menor conhecimento de causa onde apontam que no Brasil existem recursos suficientemente no orçamento do Ministério da Saúde e, o que falta é GESTÃO ADMINISTRATIVA NA APLICAÇÃO DOS RECURSOS.

O Brasil possui vasto território com enormes diferenças sócio-culturais, têm uma sociedade segregada com 50 milhões de brasileiros vivendo abaixo da linha de pobreza, vejam são 12 bilhões de famílias dependentes da bolsa família, Governo Federal repassa R$ 220,00 (duzentos e vinte reais) por família, com esta quantia mesmo pequena vem reduzindo a linha de pobreza.

Com este quadro ainda muita gente passa necessidade, a precariedade social com falta de alimentos, falta remédios, moradia, resultando mais doenças, muitos casos torna-se doente grave se encaminhando para alta complexidade. O Ministério da Saúde gasta 50% de todo orçamento com alta complexidade, leitos de UTI’s e outros exames.

Como é Gestão? Se os recursos são insuficientes para atender a demanda, a população aumenta todo dia e vai ficando mais velha, precisando de mais saúde e cuidados. A rede pública estadual e municipal não tem condições de absorver a questão, e sem os recursos suficientes para manter os seus próprios hospitais, laboratórios e ainda sem poder aumentar os tetos financeiros da rede particular, que atende para SUS bancando excedente dos tetos, e ainda trabalha com uma tabela altamente defasada, com 12 anos sem reajustes linear. Precisamos convocar a sociedade organizada, a classe política, clubes serviços para gravidade da situação da saúde do Brasil/Paraíba, enquanto não se instala o caos na rede privada. Não podemos continuar recebendo pelo SUS um parto normal no valor R$ 443,00 (quatrocentos e quarenta e três reais), um parto Cesário valor R$ 545,73 (quinhentos e quarenta e cinco reais e setenta e três centavos), uma diária de UTI R$ 478,00 (quatrocentos e setenta e oito reais) e ainda outros procedimentos cirúrgicos e clínicos todos defasados, estes preços estão incluindo médicos, hospital, medicação e centro cirúrgico. Uma consulta médica pago pelo SUS é de apenas R$ 10,00(dez reais).

Vamos com fé e esperança aguardar o novo Ministro da Saúde.



Dr. JOSÉ MARCOS DE LIMA
Diretor da CLIPSI

 

 

Central de Atendimento: 83 2102-3100